O LAZER COMO DIREITO E SUAS BARREIRAS NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA

Autores

  • Victor Cainã Furlanetto
  • Evandro Antonio Corrêa

Palavras-chave:

LAZER, BARREIRAS, SOCIEDADE

Resumo

Introdução: O direito de usufruir do lazer estaria cada vez mais inacessível para algumas pessoas, devido as diferentes barreiras impostas pela sociedade. Objetivo: O presente estudo objetivou identificar as barreiras que pode interferir na vivência do lazer.  Método: Trata-se de uma revisão bibliográfica exploratória, com levantamento de artigos publicados em duas revistas específicas do lazer – Revista Brasileira de Estudos do Lazer e Licere – referente as barreiras que podem impedir a vivência do lazer. Utilizou-se para essa pesquisa como descritor: barreiras para o lazer, no período de 2013 a 2023. Resultados e discussão: O lazer é um direito garantido pela constituição brasileira e contribui para o desenvolvimento social do ser humano. Porém esse direito em muitos momentos é impedido pela existência de barreiras que dificultam o acesso ao lazer. Portanto, as barreiras existentes para a prática do lazer podem ocorrer interclasses sociais (decorrem das diferenças de classe) ou intraclasse social (independem da classe social). Ao longo das últimas décadas muito tem se debatido no campo das políticas públicas referentes as possibilidades do lazer presente na sociedade contemporânea e os estudos levantados nessa pesquisa demonstram que estas barreiras estão contaminadas pela: falta de tempo ligada a falta de local para prática de atividade física. Diversos lugares em todo Brasil sofre com esse motivo, ou seja, pessoas trabalhando o dia inteiro sem conseguir usar seu tempo livre para o lazer, falta de local apropriado etc. Outra barreira presente que dificulta usufruir o lazer é o preconceito sobre a cor da pele, cada vez mais presente na população, apesar dos avanços na sociedade contra o preconceito, causando uma série de situações constrangedoras e até mesmo doenças de ordem psicológica para as pessoas negras. A faixa etária é também elencada como uma barreira, por falta de acesso a áreas adequadas para os idosos, anulando quaisquer chances de usufruir de seu lazer. A questão de gênero, com o machismo ainda presente no dia a dia das pessoas, em que a mulher não usufrui do lazer como o homem, devido a dupla ou tripla jornada de trabalho, pelas oportunidades etc. O fator econômico é determinante desde a distribuição do tempo disponível entre as classes sociais. Foi possível identificarmos barreiras relacionadas também à violência, ao avanço científico e tecnológico – com a constituição do espaço virtual e a exigência do domínio das máquinas, bem como as barreiras impostas pelos preconceitos e pelas várias correntes ideológicas, verificadas no plano cultural, considerar as sócio-econômicas e o baixo nível educacional. Posto isso, as barreiras podem se agravar a cada dia, prejudicando seu direito a prática do lazer na sociedade. Considerações finais: Foi possível compreender que a cada dia, menos pessoas estão usufruindo do lazer devido a tais problemas enfrentados ao longo do tempo, e com isso, muitas pessoas acabam nem mesmo sabendo desse direito. Tal fato leva aos questionamentos das possíveis condições de desigualdades presentes no dia a dia, juntamente o planejamento de políticas públicas e de leis para que todos possam usufruir do lazer.

Downloads

Publicado

2023-09-30

Como Citar

FURLANETTO, V. C.; CORRÊA, E. A. O LAZER COMO DIREITO E SUAS BARREIRAS NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA. Anais do Encontro de Iniciação Científica das Faculdades Integradas de Jaú, Jaú, Brasil, v. 20, 2023. Disponível em: https://portal.fundacaojau.edu.br:4433/journal/index.php/enic/article/view/301. Acesso em: 21 maio. 2024.